24 de maio de 2024

Brazil 24 Horas

O Brasil 24 Horas preza pela qualidade das informações e atesta a verificação de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, porém, que não faz nenhum tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidental ), custos e lucros cessantes.

Michael Jackson: A Vida e o Legado do Rei do Pop

Michael Jackson, sem dúvida, foi uma celebridade única, cuja carreira foi cercada pelas mais diversas polêmicas. No entanto, ele conseguiu deixar um legado que transcende gerações, sendo conhecido até hoje como o Rei do Pop. Apesar das dificuldades enfrentadas, a vida do icônico cantor foi repleta de momentos comoventes e explosivos.
Espalhe o amor

Michael Jackson, sem dúvida, foi uma celebridade única, cuja carreira foi cercada pelas mais diversas polêmicas. No entanto, ele conseguiu deixar um legado que transcende gerações, sendo conhecido até hoje como o Rei do Pop. Apesar das dificuldades enfrentadas, a vida do icônico cantor foi repleta de momentos comoventes e explosivos.

A história de Michael começou na infância, quando seu pai, Joseph Jackson, percebeu o talento dos filhos e decidiu lucrar com isso. Nascido em 29 de agosto de 1958, em Gary, nos Estados Unidos, Michael foi o oitavo filho da família Jackson. Aos seis anos, ele iniciou sua carreira musical ao lado de quatro de seus irmãos, formando o fenômeno conhecido como Jackson Five. No entanto, desde os 4 anos, Michael já era obrigado pelo pai a trabalhar, tornando sua infância difícil. O cantor já havia declarado que Joseph roubou seus primeiros anos de vida e o forçou a se tornar uma estrela da música.

Michael e seus irmãos viviam sob a constante pressão do pai, e a família tinha regras rigorosas. As crianças Jackson não podiam sair de casa até que Joseph voltasse do trabalho. Apesar disso, eles frequentemente fugiam para casa de amigos para fazer música. A figura paterna não apenas os castigava fisicamente, mas também os submetia a tortura psicológica durante os ensaios, usando um cinto como instrumento de ameaça. O que mais marcou Michael, no entanto, foram as constantes humilhações e ofensas feitas pelo pai devido à sua aparência. Essas humilhações fizeram o jovem cantor chorar constantemente. Alguns afirmam que foi devido às ofensas sobre seu nariz que Michael decidiu realizar diversas cirurgias plásticas.

Apesar das dificuldades, os anos seguintes foram de extrema importância para a carreira do cantor. Não demorou muito para que ele se destacasse mais do que seus irmãos e iniciasse uma carreira solo enquanto ainda estava no grupo. Em 1972, Michael lançou seu primeiro álbum de estúdio, e já era considerado um sucesso na música. No entanto, sua obra-prima só veio dez anos depois, em 1982, com o álbum “Thriller”. Até hoje, essa produção é aclamada pela crítica como um dos maiores e melhores álbuns da história. Em um ano, tornou-se o álbum mais vendido de todos os tempos, ganhando inúmeros prêmios. Cinco anos depois, o cantor lançou outro sucesso, “Bad”, que também se tornou um dos álbuns mais vendidos da história. Nesse período, as polêmicas envolvendo Michael tornaram-se cada vez maiores. Boatos surgiram, dizendo que ele guardava um pedaço do próprio nariz em uma jarra e que tentou comprar tanto as roupas quanto os ossos de John Merrick, conhecido como o “homem elefante”. As histórias chegaram a um nível absurdo, como afirmar que Michael dormia em uma câmara especial para envelhecer.

Foto: scrubtalk


Espalhe o amor