25 de maio de 2024

Brazil 24 Horas

O Brasil 24 Horas preza pela qualidade das informações e atesta a verificação de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, porém, que não faz nenhum tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidental ), custos e lucros cessantes.

A História da Internet: à WWW ou a World Wide Web

A tecnologias mais utilizadas em nosso dia a dia: a internet. Vamos conhecer a história por trás da sua criação.
Espalhe o amor

Hoje vamos explorar uma das tecnologias mais utilizadas em nosso dia a dia: a internet. Vamos conhecer a história por trás da sua criação e entender como ela se tornou o que temos hoje.

A internet teve sua origem durante a Guerra Fria, uma disputa política e ideológica entre os Estados Unidos e a União Soviética. Em 1957, a União Soviética lançou o primeiro satélite artificial, chamado Sputnik. Os Estados Unidos, preocupados com possíveis atividades de espionagem, estavam convencidos de que o Sputnik tinha essa finalidade. No entanto, descobriu-se posteriormente que o satélite tinha apenas a função de realizar voltas em torno do planeta e emitir sinais para serem capturados pela União Soviética como parte de um teste.

Diante da evolução tecnológica soviética, o presidente dos Estados Unidos na época, militar do exército, ficou muito preocupado e fundou uma agência de estudos tecnológicos para a guerra, conhecida como DARPA (Defense Advanced Research Projects Agency). Desde sua criação, essa agência foi responsável pelo desenvolvimento de diversas tecnologias. Em 1969, eles desenvolveram a ARPANET, uma das tecnologias mais importantes para resolver um grande problema enfrentado pelo governo dos Estados Unidos na época: o medo de um possível ataque militar.

Imagine o seguinte cenário: no mapa, metade dos Estados Unidos era uma base militar, e na outra metade havia outra base. Se uma dessas bases fosse destruída pela União Soviética, a outra base teria que ter todos os dados da primeira. Era perigoso arriscar perder todas as informações caso uma das bases fosse destruída. Para solucionar esse problema, eles criaram uma pequena rede chamada ARPANET, que começou com apenas quatro pontos. Cada ponto tinha um computador: um SDS 940 na Universidade da Califórnia, um SDS 90 na Universidade Stanford, um IBM-360 75 no Centro de Matemática de Los Angeles e um DEC PDP-10 na Base de Utah.

Esses computadores não só armazenavam dados, mas também podiam ser utilizados para trocar informações. No entanto, havia um problema: eles eram computadores diferentes, de fabricantes diferentes, e não conseguiam se comunicar entre si. Os pesquisadores da Universidade da Califórnia resolveram esse problema criando um protocolo chamado NCP (Network Control Protocol), que estabelecia uma linguagem única para a comunicação entre os computadores. Os protocolos são como idiomas que permitem que diferentes computadores se comuniquem.

No entanto, esse protocolo ainda precisava evoluir, pois era inicial e simples. Quando dois computadores queriam se comunicar, a rede parava para criar uma comunicação entre eles. Após a transmissão, a rede era liberada novamente. Isso funcionava para quatro computadores, mas à medida que a rede crescia, tornou-se impraticável. Foi nesse momento que dois pesquisadores criaram dois protocolos que, posteriormente, foram unificados.

Albert Kahn criou o TCP (Transmission Control Protocol), que tinha como objetivo resolver o problema de ter que parar a rede para cada transmissão. No entanto, esse protocolo enfrentou o desafio de identificar os computadores dentro da rede, devido à quantidade de pontos existentes. Para solucionar isso, Vinton Cerf criou o IP (Internet Protocol), que era responsável por identificar as máquinas na rede. Unindo o trabalho desses dois pesquisadores, foi criado um conjunto de protocolos chamado TCP/IP, que é o protocolo que utilizamos até hoje.

A criação do TCP/IP foi um marco na história da internet. A rede continuou a crescer e se expandir, alcançando a comunicação entre continentes. Agora, as comunicações não eram mais limitadas a cabos que atravessavam os Estados Unidos, mas também incluíam cabos submarinos. Hoje em dia, praticamente todos os continentes estão interligados por uma rede gigante de cabos submarinos, formando a internet que conhecemos.

Agora, vamos entender como ocorre a comunicação na internet atualmente. Quando você quer transferir dados de um ponto A para um ponto B, seu computador é o cliente (ponto A) e o computador que você deseja acessar é o servidor (ponto B). Por exemplo, quando você assiste a um vídeo no YouTube, seu computador está acessando os servidores do Google ou do YouTube. O servidor possui o arquivo de mídia que você deseja acessar.

Seu computador solicita esse arquivo ao servidor, e a comunicação é estabelecida por meio do protocolo HTTP (Hypertext Transfer Protocol). A transmissão dos dados é dividida em pacotes, que são enviados por rotas diferentes e em tempos diferentes. No final da transmissão, todos os pacotes são reunidos pelo TCP e o arquivo é reconstituído em seu computador. Esse processo garante a transferência eficiente de dados pela rede.

Ao longo do tempo, a internet passou por diversas transformações. Inicialmente, era uma tela preta com letras verdes, e a navegação de conteúdo era feita por meio do protocolo Gopher. Não havia recursos gráficos ou uso do mouse. Para abrir uma imagem, era necessário baixá-la e abri-la no ambiente de texto. Não havia elementos visuais interativos como estamos acostumados atualmente.

No entanto, em Genebra, o inglês Tim Berners-Lee desenvolveu uma tecnologia revolucionária. Ele criou os hiperlinks, que permitiam acessar áreas sensíveis de texto por meio de links. Berners-Lee evoluiu essa tecnologia e desenvolveu o HTTP (Hypertext Transfer Protocol) e a linguagem de marcação HTML (Hypertext Markup Language). Essas inovações possibilitaram a criação da World Wide Web, uma sub-rede especializada em HTTP dentro da internet. A Web se tornou a parte mais amplamente utilizada e reconhecida da internet.

Para a World Wide Web funcionar, foi necessário o desenvolvimento de navegadores. Atualmente, usamos navegadores como Google Chrome, Microsoft Edge, Opera ou Firefox. O primeiro navegador da Web foi o Mosaic, criado por Marc Andreessen. Essas tecnologias, em conjunto, fizeram com que a World Wide Web se tornasse uma realidade e transformaram a maneira como navegamos e interagimos na internet.

A internet evoluiu de uma pequena rede chamada ARPANET para uma rede global de interconexão de milhões de dispositivos. É importante ressaltar que a internet e a World Wide Web são conceitos distintos. A internet é a infraestrutura que permite a comunicação entre redes e dispositivos, enquanto a World Wide Web é uma parte específica da internet que utiliza protocolos como o HTTP para a navegação e compartilhamento de informações.

Em resumo, a internet surgiu durante a Guerra Fria como uma solução para garantir a troca segura de informações militares. Ao longo do tempo, evoluiu e se expandiu para se tornar a rede global que conhecemos hoje. A World Wide Web, com seus hiperlinks e protocolos como HTTP e HTML, foi uma das principais inovações que permitiu a popularização e o crescimento da internet.

Espero que tenha achado essa história fascinante, pesquisador! Se tiver mais curiosidades ou perguntas sobre a internet, deixe nos comentários, e eu trarei mais informações em futuros artigos.

Imagem @feepik


Espalhe o amor